Prefeitura faz alerta sobre combate a violência contra pessoa idosa

Compartilhe:

Devido a pandemia do coronavírus várias atividades programadas tiveram de ser canceladas

Na data de hoje, dia 15 de junho é comemorado o Dia Internacional de Conscientização e Combate à Violência contra a Pessoa Idosa. Neste ano, por conta da situação de pandemia pelo coronavírus, os idosos se encontram mais vulneráveis. Portanto, é necessário que estejamos atentos e que sejamos capazes de identificar as situações de risco em que os mais velhos podem se encontrar.

A Prefeitura Municipal de Pereira Barreto vem realizando nos últimos anos várias ações de conscientização contra a Violência à Pessoa Idosa, porém esse ano devido a pandemia, ações como apresentações de grupos de danças Sênior, peças teatrais entre outras tiveram que ser canceladas, devido a aglomeração de pessoas que não está permitida nesse período, ainda mais por serem pessoas do grupo de risco.

Assim, a Assistência Social está realizando uma campanha de alerta para a população, quanto ao combate a violência contra pessoas idosa, confira:

Conforme o documento de Política Nacional de Redução de Acidentes e Violências do Ministério da Saúde 2001 no que se refere à tipologia, as violências contra a pessoa idosa são consideradas:

“Violência interpessoal: refere-se às interações e relações cotidianas; é a violência sofrida em silêncio, na maioria das vezes praticada por filhos, cônjuges, netos, irmãos ou vizinhos próximos, conhecidos das vítimas. No que se refere a essa forma de violência, são classificados os seguintes tipos.

Abuso físico, maus-tratos físicos ou violência física: são expressões que se referem ao uso da força física para compelir os idosos a fazerem o que não desejam, para feri-los, provocar-lhes dor, incapacidade ou morte.

Abuso psicológico, violência psicológica ou maus-tratos psicológicos: correspondem a agressões verbais ou gestuais com o objetivo de aterrorizar os idosos, humilhá-los, restringir sua liberdade ou isolá-los do convívio social.

Abuso sexual, violência sexual: são termos que se referem ao ato ou jogo sexual de caráter homo ou hetero relacional, utilizando pessoas idosas. Esses abusos visam obter excitação, relação sexual ou práticas eróticas por meio de aliciamento, violência física ou ameaças.

Abandono: é uma forma de violência que se manifesta pela ausência ou deserção dos responsáveis governamentais, institucionais ou familiares de prestarem socorro a uma pessoa idosa que necessite de proteção.

Negligência: refere-se à recusa ou à omissão de cuidados devidos e necessários aos idosos por parte dos responsáveis familiares ou institucionais. Ela se manifesta frequentemente associada a outros abusos que geram lesões e traumas físicos, emocionais e sociais, em particular para as que se encontram em situação de múltipla dependência ou incapacidade.

Abuso financeiro e econômico: consiste na exploração imprópria ou ilegal dos idosos ou ao uso não consentido por eles de seus recursos financeiros e patrimoniais. Esse tipo de violência ocorre, sobretudo, no âmbito familiar.

Autonegligência: diz respeito à conduta da pessoa idosa que ameaça sua própria saúde ou segurança, pela recusa de prover cuidados necessários a si mesma.

Violência emocional e social: refere-se à agressão verbal crônica, incluindo palavras depreciativas que possam desrespeitar a identidade, dignidade e autoestima. Caracteriza-se pela falta de respeito à intimidade, falta de respeito aos desejos, negação do acesso a amizades, desatenção a necessidades sociais e de saúde”. (BRASIL, 2001).]

            Caso presencia alguma situação de violência, não se omita. As denúncias de violência contra idosos podem ser feitas pelo Disque 100, que funciona diariamente, 24 horas por dia, incluindo sábados, domingos e feriados. As ligações podem ser feitas de todo o Brasil por meio de discagem gratuita, de qualquer terminal telefônico fixo ou móvel (celular), bastando discar 100.

            O CREAS é o órgão que trabalha as mais variadas formas de violência e entre elas, os casos de violência contra a pessoa idosa. Para mais informações, o CREAS mantém o funcionamento das 7h às 13h, na rua General Osório nº 1550. Os telefones de contato são (18) 3704-4853 e (18) 99647-4597 (WhatsApp). Estão mantidos os atendimentos presenciais apenas para situações de violência e emergenciais.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *