Ações da Campanha de Conscientização contra a Violência à Pessoa Idosa tiveram continuidade nesta segunda-feira

Compartilhe:

Conselho Municipal do Idoso, em parceria com o CREAS, realizou encontro integeracional.

As ações Campanha de Conscientização contra a Violência à Pessoa Idosa tiveram continuidade nesta segunda-feira (10), ao longo do dia em Pereira Barreto. A campanha está sendo realizada no município com CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) juntamente com a Secretaria de Assistência Social, CRAS (Centro de Referência da Assistência Social), organizações da sociedade civil e o Conselho Municipal do Idoso.

As ações desta segunda-feira foram realizadas com os alunos da EMEB “Com. Hirayuki Enomoto”, com um encontro intergeracional. O evento de sensibilização para o respeito ao idoso para promoção da conscientização contra a violência teve a participação do Grupo de Dança Sênior, que é um grupo composto por mulheres idosas, que realizaram apresentações de danças e proporcionaram momentos de interação com as crianças e adolescentes, promovendo a participação de todos nas coreografias.

O CREAS também contribuiu com ação e aproveitou o momento para levar informações  sobre a Campanha de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa celebrada mundialmente no dia 15 de Junho. O dia 15 de Junho marca o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. A data foi instituída em 2006, pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa.  O principal objetivo do dia é criar uma consciência mundial, social e política, da existência da violência contra a pessoa idosa.

A programação das atividades nas escolas municipais segue o seguinte cronograma:

– 11/06 (terça-feira) às 9h30min, na EMEF da Fazenda Esmeralda;

– 12/06 (quarta-feira) às 8h e às 14h na EMEB “Prof.ª Celda Mello de Oliveira”;

– 14/06 (sexta-feira) às 8h30min, na Casa da Cultura “Maestro Aristeu Custódio Moreira” –  Apresentação da peça teatral “Eu… a viola e Deus”, destinadas às famílias atendidas pela Secretaria Municipal de Assistência Social.

A violência contra pessoa idosa é tema que merece atenção, informação e a busca pela sua erradicação, uma vez que tal atitude caracteriza a violação aos direitos humanos. É importante conscientizar e informar às pessoas, especialmente às vítimas, sobre as formas de violência e os meios para seu combate. Infelizmente, parte da sociedade encara o envelhecimento como o desencadeamento de um problema, como uma decadência do ser humano, gerando os atos e manifestações de violência a esta faixa etária.

As principais manifestações de violência contra a pessoa idosa são:

– Abuso físico, maus-tratos físicos ou violência física: são expressões que se referem ao uso da força física para compelir os idosos a fazerem o que não desejam, para feri-los, provocar-lhes dor, incapacidade ou morte.

– Abuso psicológico, violência psicológica ou maus-tratos psicológicos: correspondem a agressões verbais ou gestuais com o objetivo de aterrorizar os idosos, humilhá-los, restringir sua liberdade ou isolá-los do convívio social.

– Abuso sexual, violência sexual: são termos que se referem ao ato ou jogo sexual de caráter homo ou hétero relacional, utilizando pessoas idosas. Esses abusos visam obter excitação, relação sexual ou práticas eróticas por meio de aliciamento, violência física ou ameaças.

– Abandono: é uma forma de violência que se manifesta pela ausência ou deserção dos responsáveis governamentais, institucionais ou familiares de prestarem socorro a uma pessoa idosa que necessite de proteção.

– Negligência: refere-se à recusa ou à omissão de cuidados devidos e necessários aos idosos por parte dos responsáveis familiares ou institucionais. Ela se manifesta frequentemente associada a outros abusos que geram lesões e traumas físicos, emocionais e sociais, em particular para as que se encontram em situação de múltipla dependência ou incapacidade.

– Abuso financeiro e econômico: consiste na exploração imprópria ou ilegal dos idosos ou ao uso não consentido por eles de seus recursos financeiros e patrimoniais. Esse tipo de violência ocorre, sobretudo, no âmbito familiar.

– Autonegligência: diz respeito à conduta da pessoa idosa que ameaça sua própria saúde ou segurança, pela recusa de prover cuidados necessários a si mesma.

– Violência emocional e social: refere-se à agressão verbal crônica, incluindo palavras depreciativas que possam desrespeitar a identidade, dignidade e autoestima. Caracteriza-se pela falta de respeito à intimidade, falta de respeito aos desejos, negação do acesso a amizades, desatenção a necessidades sociais e de saúde.

No dia 15 de junho é comemorado o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. Este é um tema de suma importância, pois, segundo o IBGE, a expectativa de vida da população brasileira tem aumentado consideravelmente. Em 1940 era de 45,5 anos passando a 75,8 anos em 2016. Em 2020, estima-se que a população acima de 60 anos possa ultrapassar os 20 milhões de pessoas.

Como mostram as estatísticas, as chances de chegarmos a uma idade avançada são muito grandes, no entanto, a população ainda encara o envelhecimento como o desencadeamento de um problema, como uma decadência do ser humano, gerando os atos e manifestações de violência a esta faixa etária.

O intuito da campanha de tema “O Respeito Não Envelhece” é conscientizar a população de Pereira Barreto sobre o que constitui a violência contra a pessoa idosa e que no município existem órgãos de atendimento para esse tipo de violação como o CREAS, a Delegacia de Proteção à Mulher e a Rede Municipal de Atendimento.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *