CREAS e Conselho Tutelar estão realizando a Campanha “Faça Bonito” de Combate à Violência e Abuso Sexual Contra Crianças e Adolescentes

Compartilhe:

Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes é celebrado na próxima segunda-feira.

O CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) e o Conselho Tutelar de Pereira Barreto estão realizando a Campanha “Faça Bonito, que visa o combate à violência, a exploração e o abuso sexual contra crianças e adolescentes. A campanha é alusiva ao dia 18 de Maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes.

Este ano, as ações do CREAS referentes à campanha tiveram início durante o matinê do carnaval realizado pela Prefeitura Municipal com orientações e panfletagem. Já o Conselho Tutelar está dando voz à campanha através de de faixas e cartazes espalhados pela cidade em lugares de grande acesso ao público, como mercados e unidades básicas de Saúde.

A campanha reforça a importância do combate à exploração sexual de crianças e adolescentes, sobretudo por conta das medidas de isolamento social devido à pandemia. Portanto: demonstre todo carinho e atenção às crianças e adolescentes que estão isolados em casa e denuncie qualquer tipo de violência aos órgãos de proteção.

Mesmo com a pandemia do Covid-19, os serviços de proteção continuam funcionando, seguindo todas as orientações e recomendações do Ministério da Cidadania e do Ministério da Saúde. A campanha busca garantir que todas as crianças tenham o direito ao desenvolvimento de sua vida de forma segura e protegida, livres do abuso e da exploração sexual.

Levando em consideração o contexto de pandemia em face do coronavírus, o Conselho Tutelar ainda vem divulgar sua página no Facebook, onde a população poderá acompanhar orientações, informativos e as ações realizadas pelo conselho, no endereço eletrônico: facebook.com/ctpereirabarreto.

O dia escolhido como 18 de maio é uma alusão ao crime bárbaro ocorrido em Vitória (ES), que teve repercussão nacional e ficou conhecido como “Caso Araceli”. Araceli Cabrera Sánchez Crespo foi uma criança brutalmente assassinada em 18 de maio de 1973 com apenas 8 anos de idade. Seu corpo foi encontrado somente 6 dias depois, desfigurado por ácido e com marcas de violência e abuso sexual. Os principais suspeitos, pertencentes a famílias influentes do Espírito Santo, foram condenados pelo crime em 1980. No entanto, em novo julgamento, em 1991, os reús foram absolvidos após extensivo reexame do processo. Em 2000, o Congresso Nacional instituiu o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes na data da morte de Araceli.

A violência sexual praticada contra crianças e adolescentes envolve vários fatores de risco e vulnerabilidade quando se considera as relações de gênero, de raça/etnia, de orientação sexual, de classe social, de geração e de condições econômicas.

Insta frisar, que a violência sexual ocorre tanto por meio do abuso sexual intrafamiliar ou interpessoal como na exploração sexual. Crianças e adolescentes vítimas de violência sexual, por estarem vulneráveis, podem se tornar mercadorias e assim serem utilizadas nas diversas formas de exploração sexual como: tráfico, pornografia, prostituição e exploração sexual no turismo.

Cabe destacar que toda criança e todo adolescente gozam de todos os direitos fundamentais inerentes à pessoa humana, além de proteção integral em sentido amplo, e com isso, esperamos que mesmo em isolamento permaneçamos juntos no compromisso para o enfrentamento da violência sexual, afim de que seja garantido o desenvolvimento de crianças e adolescentes de forma digna, saudável e protegida, livres do abuso e da exploração sexual.

Lembrando que a unidade de referência de atendimento a esse público é o CREAS, que mantém o funcionamento das 7h às 13h, localizado na Rua General Osório, nº 1550, ou pelos telefones (18) 3704-4853 e (18) 99647-4597 (Whatsapp).

Também é importante lembrar que a sede do Conselho Tutelar é na Rua Francisca Senhorinha Carneiro, nº 1691, e os telefones para contato são (18) 3704-2367 e (18) 99738-5235, este último do plantão em casos de denúncias e atendimentos fora do expediente.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *